Referência em tratamento pós-Covid, RespirAr ultrapassou marca de 100 mil atendimentos

Lançado pelo governador Wilson Lima em 2021, o projeto RespirAR alcançou a marca de mais de 100 mil atendimentos em nove meses de atividade. Coordenado pela Fundação Amazonas de Alto Rendimento (Faar) e pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), o projeto conta com 10 núcleos em Manaus, que oferecem tratamento para recuperação de pacientes com sequelas da Covid-19.


“É um trabalho que tem beneficiado milhares de famílias, com um atendimento especializado, que conta com profissionais de educação física, fisioterapeutas e técnicos de enfermagem para oferecer uma melhor qualidade de vida aqueles pacientes que tiveram sequelas da Covid”, destacou o governador Wilson Lima.

O projeto, que é referência pós-Covid, já recebeu visita da Organização Mundial da Saúde (OMS) e é tido como modelo no atendimento especializado. O RespirAR conta com 70 fisioterapeutas, 25 profissionais de educação física, 48 estagiários, 12 gestores, seis auxiliares administrativos e oito técnicos de enfermagem.

“Chegamos a 100 mil atendimentos no RespirAr, projeto que veio com objetivo de tratar os pacientes com sequelas pós-Covid no Amazonas, no qual governador Wilson Lima não mediu esforços para investir e que hoje é reconhecido internacionalmente. A Organização Mundial da Saúde (OMS) veio a Manaus, e nós fomos o único projeto que une esporte e saúde que eles visitaram no mundo”, ressaltou Jorge Oliveira, diretor-presidente da Faar.

O RespirAR conta com 10 núcleos de atendimentos espalhados pela capital amazonense, entre os quais as Policlínicas Antônio Aleixo, Codajás e João dos Santos Braga e os Centros de Atenção ao Idoso (Caimis) Ada Viana e o André Araújo.

Além desses, os pacientes podem procurar os Centros Estaduais de Convivência da Família (CECFs) Padre Pedro Vignola, Magdalena Arce Daou e Teonízia Lobo, e o Centro Estadual de Convivência do Idoso (Ceci). Os atendimentos também acontecem na Vila Olímpica de Manaus, localizada no Dom Pedro, zona centro-oeste da capital.

Para o presidente da Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental (Aadesam), Erick Alves, o projeto gera um impacto muito grande na sociedade. “É um impacto o que esse projeto vem beneficiando as famílias amazonenses, um projeto feito integralmente pelo governador e que vem se destacando mundialmente”, destacou o presidente da Aadesam.

FOTOS: Rudson Renan/Faar

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem