Saiba o que fazer quando o celular cai na água

Embora a maioria dos aparelhos hoje em dia já seja resistente à água, ninguém gosta de arriscar, certo? No entanto, acidentes acontecem e o smartphone pode acabar se molhando na chuva, caindo na piscina, escorregando na privada ou tombando dentro de um copo de refrigerante. Então, o que fazer quando bate o desespero? Como lidar com seu celular encharcado e correndo o risco de nunca mais voltar a ser o mesmo?










Pois bem, o primeiro passo é manter a calma. Agora, fora as piadas, a primeira coisa a ser feita é retirar o celular da situação de risco. Em seguida, o smartphone precisa ser imediatamente desligado.

Dito isso, é importante saber o que acontece quando o celular se molha. A título não só de curiosidade, mas de informação também, o contato com a água é responsável por causar oxidação nos componentes do smartphone. Por isso, caso não corrigido a tempo, o aparelho pode deixar de funcionar. Apesar da ajuda de profissionais da área sempre ser a mais recomendada, a retirada da oxidação é um processo que pode ser realizado sem a ajuda da assistência técnica.

Sendo assim, o componente mais atingido pelo contato com a água é a placa interna do celular. “As pessoas costumam pensar que a tela é o que vai danificar primeiro, mas, geralmente , são os circuitos internos. E, o usuário, normalmente, não tem acesso a eles para consertar”, explica Aridio Schiappacassa, professor de eletrônica do CEFET-RJ.


Apesar disso, a tela do celular também pode ser afetada. A água, por exemplo, pode provocar algumas manchas no display do smartphone. Nesse caso a assistência técnica é imprescindível, pois é ela quem vai reparar essa questão. Todavia, assim como dito acima, sua prioridade deve ser os componentes internos.



CELULAR NA ÁGUA, O QUE FAZER?

 

 



É uma unanimidade entre os especialistas que a primeira coisa a não fazer é: tentar ligar o celular. A ansiedade é nossa maior inimiga nessas horas. Porém, a melhor coisa a se fazer é desmontar o smartphone o mais rápido possível. Isso significa, retirar os chips, cartão microSD e, principalmente, a bateria. Se o aparelho permitir, é claro.

“Sua própria emissão elétrica pode provocar corrosões nos circuitos elétricos do aparelho e, uma vez corroído, não tem mais o que ser feito”, destacou Schiappacassa. Então, após remover todos os componentes e secá-los um por um com uma toalha ou pano, e manter o celular em pé ou numa posição que ajude a escorrer o líquido.

Em seguida, deixe o aparelho em um local seco e arejado. Indo contra seus instintos iniciais, você não deve colocar o telefone em contato direto com o sol. O ideal é manter o aparelho em um lugar com boa circulação de ar e deixar acontecer naturalmente. Além disso, deve-se evitar o uso de secadores, ainda mais em temperaturas elevadas. Assim como a umidade excessiva, o calor abundante pode prejudicar o funcionamento do smartphone.

Por fim, existem aplicativos que ajudam a expelir o líquido dos alto-falantes. Esses últimos, por sua vez, são a parte mais afetada na hora que o celular se molha. Portanto, uma boa dica é usar programas que emitem uma vibração própria para ajudar o celular a expelir qualquer resíduo líquido que tenha sobrado. Só para ilustrar, Fix My Speakers e Speaker Cleaner são alguns dos apps disponíveis.

 

Celular: saiba o que fazer quando o aparelho cai na água

Fotos: Reprodução

 


 



AFINAL, COLOCAR NO ARROZ FUNCIONA?



Quem nunca viu alguém colocando o celular dentro do saco de arroz cru? Pois então, essa é uma das estratégias mais utilizadas, segundo a sabedoria popular. Assim, especialistas confirmam que a dica, de fato, é eficiente. Ao passo que o arroz absorve a água acumulada no celular, os grãos ajudam a remover a umidade. Recomenda-se deixar o smartphone completamente submerso em um pote de arroz cru por, pelo menos, um dia.

 

Fonte: Fatos Desconhecidos

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem