URGENTE | Wilson Lima não cumpre promessas e policiais civis vão para as ruas cobrar governador

Agentes estão revoltados e disseram que o pagamento dos benefícios é uma questão inegociável com o governo do Estado


Policiais civis e escrivães marcaram para esta quarta-feira (25/05) uma grande manifestação contra o governo do Amazonas de protesto o não pagamento do escalonamento e promoções da classe prometidos pelo governador Wilson Lima (União Brasil), em 2018, quando estava em campanha para o seu primeiro mandato. Este ano, ele é pré-candidato à reeleição.

De acordo com um dos coordenadores do movimento e ex-presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Amazonas (Sinpol/AM), James Figueiredo, o movimento vai se concentrar a partir das 10hs em frente à sede da Delegacia-Geral, na avenida Pedro Teixeira, no bairro Alvorada, zona Centro-Sul, e seguirá as 11h30 até o Palácio do governo, no bairro Compensa, zona Centro-Oeste de Manaus.

Os policiais cobram do governador a promessa de campanha, de 2018, do pagamento das parcelas do escalonamento e das promoções dos agentes e escrivães, benefícios previstos em lei estadual. Atualmente, de acordo com a corporação, existem mais de 1.650 agentes atuando em Distritos Integrados na capital e no interior.

─ Ele (Wilson Lima) prometeu cumprir a lei. Mas infelizmente, até agora, quase quatro anos depois, o agora governador não cumpriu a promessa -, afirmou Figueiredo.

Promessa não cumprida ─ O escalonamento é um direito previsto em Lei e que não vem sendo pago aos policiais civis desde 2018. Na época, em reunião com a diretoria do Sinpol, Wilson Lima fez a promessa de campanha de quitar o pagamento. Agora, eleito e pré-candidato à reeleição, o governador apresentou proposta de pagamento de uma quantia insuficiente aos policiais.

Assista o vídeo da promessa de Wilson Lima:


A proposta foi recusada durante assembleia geral realizada no dia 17 deste mês na sede do Sinpol, no bairro Petrópolis, zona Centro-Sul, que reuniu mais de 500 policiais civis. Na reunião ficou acertado que o pagamento da última parcela do escalonamento é uma questão inegociável e, acenaram, para uma paralização de atendimentos nas delegacias na capital e no interior.

Os policiais disseram que o pagamento do escalonamento vai custar R$ 240 milhões aos cofres do governo do Amazonas. “O governador (Wilson Lima) fala que não tem dinheiro, mas gasta R$ 204 com o sistema prisional e outros R$ 200 milhões com publicidade, e a Polícia Civil fica esquecida. Isso não é justo”, comparou o policial.

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem