Ageman e IMMU discutem plano de ação para reforçar fiscalização no Centro

Equipes técnicas da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados do Município de Manaus (Ageman) e do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) estão alinhando medidas do plano de ação a ser colocado em prática, nos próximos dias, para reforçar a fiscalização no centro de Manaus.


A iniciativa foi apresentada ao diretor-presidente do IMMU, Paulo Henrique, pelo diretor-presidente da Ageman, Elson Ferreira.

A medida, conforme afirmou Elson, visa orientar comerciantes, motoristas e vendedores ambulantes sobre o mau uso das vagas destinadas ao serviço de estacionamento rotativo pago Zona Azul, bem como das vagas exclusivas para idosos, deficientes e as áreas destinadas a carga e descarga de mercadorias.

O ponto alvo da ação será a área localizada nas imediações do mercado municipal Adolpho Lisboa, como as ruas dos Barés, Miranda Leão, Rocha dos Santos, dos Andradas e Marquês de Santa Cruz.

“Estamos recebendo diversas reclamações de comerciantes e motoristas do Centro sobre o uso irregular das vagas preferenciais e exclusivas, bem como das áreas destinadas ao Zona Azul. Com isso, estamos somando esforços para colocar esse plano de ação em prática”, afirmou o diretor-presidente da Ageman, Elson Ferreira.

A expansão do Zona Azul foi implementada há pouco mais de um mês e garantiu a criação de 1.100 novas vagas.

Sistema

O serviço Zona Azul é operado pela empresa Consórcio Amazônia, Tecnologia de Trânsito da Amazônia SPE – Ltda., detentora da outorga do serviço, conforme contrato nº 014/2015 – celebrado com o município de Manaus. O sistema começou a funcionar em Manaus com tarifa de R$ 2,45, a hora.

Os créditos para a utilização do serviço podem ser adquiridos por meio do aplicativo Zona Azul Manaus, site www.zamanaus.com.br, nos postos de venda autorizados ou ainda com os monitores.

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem