FVS-RCP capacita agentes de endemias de Iranduba para aprimorar identificação de criadouros de dengue

Para mapear e identificar pontos de criadouros de dengue com maior precisão, a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), vinculado à Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM), realiza um curso, até esta sexta-feira (03/06), para capacitar agentes de endemias e supervisores de Vigilância em Saúde de Iranduba (a 27 quilômetros de Manaus).


A capacitação visa a realização do reconhecimento geográfico do município, atividade primordial para ações do programa das arboviroses (dengue, zika e chikungunya) e da realização do Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa), método simplificado para obtenção rápida de indicadores entomológicos e que permite conhecer a distribuição do vetor Aedes aegypti.

Para a diretora-presidente da FVS-RCP, Tatyana Amorim, a capacitação em Iranduba ajuda no fortalecimento do programa de combate às arboviroses, como prevenção e controle de doenças como a dengue. ”Com os agentes de endemias capacitados para identificar os locais de maior foco do mosquito Aedes aegypti, fortalecemos o controle e prevenção de doenças, como a dengue, além da zika e chikungunya”, destaca Tatyana.

De acordo com a gerente de Doenças de Transmissão Vetorial (GDTV-Dengue), do Departamento de Vigilância Ambiental (DVA) da FVS-RCP, Luzia Mustafa, o reconhecimento geográfico é primordial para realização das ações de controle das arboviroses, principalmente a realização do LIRAa, onde é identificada a quantidade de imóveis do município atualizada.

“A capacitação inclui prática de campo e mapeamento das localidades do município. Com o número de imóveis atualizado, a gente consegue realizar o levantamento de índice rápido com dados de maior precisão. Com esse levantamento, conseguimos saber quantos agentes precisamos para trabalhar no programa da dengue no município”, ressalta Luzia.

Mapeamento

O Reconhecimento Geográfico (RG) é a descrição de uma localidade através de traços geométricos, gráficos e dados estatísticos e é uma ferramenta que facilita as ações de Vigilância Epidemiológica e Ambiental, como o combate à dengue.

O objetivo do Reconhecimento Geográfico é identificar a localidade, registrar informações sobre o número de quarteirões e imóveis existentes, classificação e situação de cada localidade em relação à vizinhança, localização dos acidentes geográficos naturais e artificiais, vias de acesso.

Referência

A FVS-RCP é responsável pela Vigilância em Saúde do Amazonas, o que inclui a coordenação das ações estratégicas para controle das doenças transmitidas por vetores, como malária, dengue, chikungunya, zika, febre amarela, doença de Chagas e leishmaniose, por meio do Departamento de Vigilância Ambiental (DVA).

A instituição funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, na avenida Torquato Tapajós, 4.010, Colônia Santo Antônio, Manaus. O contato telefônico da FVS-RCP é o (92) 3182-8510.

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem