Pastor que agrediu filha de 2 meses até deixá-la paraplégica e cega é preso no momento que ia pra igreja

Policiais Civis da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA-Niterói) prenderam na terça-feira (14) Rogério Chaves da Silva, conhecido como Pastor Rogerinho, de 31 anos.



Ele tinha um mandado de prisão por ter agredido a filha de 2 meses até deixá-la paraplégica e com outras lesões graves.

Segundo informações do G1, Rogério foi detido no momento em que o pastor se deslocava até uma igreja no bairro de Quintino Bocaiuva, Zona Norte do Rio de Janeiro.

De acordo com a investigação realizadas pela Polícia Civil, em abril de 2016, Rogério Chaves agrediu brutalmente sua filha, recém-nascida de apenas 02 (dois) meses de idade. Segundo o processo, as agressões resultaram em consequências gravíssimas e permanentes para a vida da criança – ela ficou cega, paraplégica e portadora de comprometimentos cognitivos.

Ainda conforme o G1, na época, segundo a polícia, foi feita uma tomografia na criança, e havia muitas lesões compatíveis com uma criança que foi sacudida a ponto de movimentar o cérebro. Exame de imagem revelou fratura temporal e hemorragia, além de contusão no tecido cerebral. A criança tinha um quadro de trauma e havia hemorragia ocular.

Durante o transcurso do processo, o pastor Rogerinho sequer compareceu ao juízo. Ainda, visando dificultar sua prisão, após o crime o foragido da justiça passou a se esconder no interior do Complexo da Maré, onde passou a pregar cultos evangélicos em um dos templos religiosos da comunidade.

Rogério também possui anotações criminais por injúria, ameaça, difamação cometidos em contexto de violência doméstica e familiar contra a mulher.

O detento foi encaminhado para uma unidade prisional, onde ficará à disposição da Justiça.

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem