Prefeitura apresenta à coordenação nacional do Unicef as unidades de saúde de referência para migrantes e refugiados

A Prefeitura de Manaus apresentou as unidades de saúde de referência para atendimento a migrantes e refugiados, na manhã desta quinta-feira, 23/6, à coordenação nacional do Fundo Internacional das Nações Unidas Para a Infância (Unicef).


O trabalho de atenção e cuidado a esse público foi intensificado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), com apoio da coordenação regional do Unicef, diante do crescente fluxo migratório na capital.

A chefe do Núcleo de Saúde dos Grupos Especiais da Semsa, assistente social Wanja Leal, destacou que o Unicef é um importante parceiro da Semsa no fortalecimento das estratégias adotadas pela Atenção Primária à Saúde (APS) no contexto migratório e de saúde indígena. Anualmente, a coordenação nacional vem à cidade para acompanhar de perto o trabalho que é realizado.

“Com o aumento do fluxo migratório para Manaus, a estratégia da Semsa foi vincular os pontos com maior concentração de migrantes e refugiados junto às unidades de saúde da rede municipal. Essa rede é capacitada, acompanhada e monitorada periodicamente, para que nós possamos ampliar a atenção à saúde para essas pessoas, com atendimento humanizado e qualificado”, disse.

Dentre as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) visitadas pela coordenação nacional do Unicef estão a UBS Megumo Kado, na zona Sul, e UBS Lindalva Damasceno, na zona Oeste. A visita também ocorrerá nos abrigos do Tarumã I a II, além da comunidade Parque das Tribos, no Tarumã-Açu, onde atua a equipe itinerante de Saúde Indígena da Semsa.

“Nas unidades, o Unicef implantou a equipe de monitores de saúde, os quais têm como função apoiar a APS na busca ativa de famílias migrantes e refugiadas em locais previamente mapeados, identificar casos suspeitos de agravos, avaliação da situação vacinal, referenciamento de grávidas e puérperas, com foco na saúde de crianças e recém-nascidos, dentre outras situações que necessitam de atenção redobrada por parte da saúde”, explicou Wanja.

A UBS Theomário Pinto, no bairro Parque 10 de Novembro, zona Centro-Sul, é o Ponto de Recepção e Apoio da Operação Acolhida, desenvolvida pelo Ministério da Defesa em Manaus para prestar assistência aos migrantes e refugiados. Também são pontos de referência para esse público, a UBS Vicente Pallotti, bairro Praça 14, zona Sul; UBS Megumo Kado, no Educandos, zona Sul; Policlínica Ana Barreto, no Jorge Teixeira, zona Leste; UBS Mansour Bulbol, na Alvorada, zona Centro-Oeste; e UBS José Rayol, no bairro Flores, na zona Centro-Oeste.

A assistente social acrescentou que o Parque das Tribos foi incluído no roteiro de visitas, pois há um interesse do Unicef em ampliar a atuação junto às comunidades indígenas no contexto urbano da capital, a partir de uma experiência exitosa que a Semsa já desenvolve.

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem