Prefeitura de Manaus avança nos serviços de recapeamento asfáltico no Tarumã-Açu

Prosseguindo com os trabalhos de recapeamento asfáltico por todas as zonas da cidade, a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), tem trabalhado a todo vapor com o objetivo de recuperar trechos em vários bairros, que durante muito tempo foram esquecidos.


Nesta quarta-feira, 22/6, a equipe de obras do Distrito Santa Etelvina trabalha na recuperação do bairro Tarumã-Açu e em outras localidades do entorno, como o Monte das Oliveiras, o Santa Etelvina e o Lago Azul.

Os 54 trabalhadores da Seminf estão realizando, em conjunto, os serviços nessa ação. Os trechos da comunidade são complexos pela grande concentração de chácaras com balneários, que ficam localizadas na área, além de muitos estabelecimentos comerciais e escolas.

O bairro Tarumã-Açu destaca-se por ser uma área que tem acesso a diversos balneários da cidade, onde a população frequenta como área de lazer, e a necessidade das obras é em caráter emergencial. De acordo com o engenheiro Cedar Vital, responsável por cuidar das obras na localidade, o bairro não recebe infraestrutura há mais de 20 anos.

“Foram mais de duas décadas de esquecimento, sem nenhuma obra ou revitalização, na sua estrutura. Muitos trechos são extensos com bastante buracos, o que dificulta a vida da população que reside aqui. Com a determinação do prefeito David Almeida, estamos prosseguindo com os trabalhos nas diversas áreas mais complicadas, de grande risco aos moradores’’, explicou o engenheiro.

Para a moradora Eliete Sarmento, o trabalho na infraestrutura da área já era aguardado por todos, afinal é uma região muito movimentada nos fins de semana. Além das chácaras e balneários, há centenas de famílias na área residencial, comércio e escolas.

“Eu moro nessa comunidade com minha família desde que me entendo por gente. Há muito tempo eu não via o meu bairro receber obras de infraestrutura constante como está acontecendo na gestão do prefeito David Almeida. Era uma dificuldade deixar as crianças na escola, principalmente quando chovia, melava tudo de lama, sem contar os buracos, que eu mesma já perdi as contas de quantas vezes caí. Todo carro que entrava aqui, o motorista se arrependia, mas agora é diferente, o trabalho está sendo realizado”, disse Eliete.

Nesse trecho, pela sua grande extensão, foram usadas, em média, 160 toneladas de massa asfáltica. A Seminf cuidou de cada detalhe, na intensificação da obra, pensando na segurança dos moradores e na celeridade dos trabalhos.

A Seminf tem trabalhado diuturnamente nos quatro cantos da cidade, prestando serviços de revitalizações e manutenções em comunidades que por muitos anos não recebiam nenhum tipo de infraestrutura.

Fotos - Márcio Melo / Seminf

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem