Prefeitura de Manaus inicia aulas do primeiro ciclo do programa ‘Salto: Aceleradora de MEIs’

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal do Trabalho, Empreendedorismo e Inovação (Semtepi), e do Fundo Municipal de Empreendedorismo e Inovação (Fumipeq), iniciou nesta segunda-feira, 6/6, as aulas do 1º ciclo do programa “Salto: Aceleradora de MEIs”, na comunidade Parque das Tribos, localizada no bairro Tarumã Açu, zona Oeste.


Executado em parceria com o Impact Hub Manaus, organização que trabalha para o fomento de empreendedorismo e inovação social, a iniciativa contou com a participação de 20 alunos empreendedores, boa parte deles trabalhando no ramo do artesanato.

Nessa primeira fase, foram estruturadas seis turmas para participar do conjunto de cursos que terá a duração de 3 meses de execução. A comunidade indígena foi a primeira a receber a aula inaugural do programa.

“A expectativa é a maior possível. Estamos democratizando o Salto, um programa que ano passado foi um pouco mais concentrado na zona Sul, mas também em várias zonas da cidade e hoje iniciando com a turma no Parque das Tribos, na zona Oeste. O primeiro ciclo vai formar ao menos 200 empreendedores e teremos mais dois ciclos, completando os 600 MEIs”, ressaltou o secretário executivo do Comitê de Crédito Municipal, Geison Assis.

De acordo com a fundadora do Impact Hub Manaus, Juliana Telles, a proposta é democratizar o acesso do programa em lugares diferentes do centro da cidade, com o objetivo de levar conhecimento e incentivo para mais empreendedores.

“A ideia é democratizar cada vez mais o acesso à informação. Quando fizemos o planejamento deste ano, junto à Semtepi, pensamos em uma forma de descentralizar isso e trabalhar em lugares muito importantes para a cidade, mas também chegar em outros espaços. Aqui têm muitos artesãos talentosos. Então, se eles são muito maravilhosos no que já fazem, imagina se tivessem um pouco mais de conhecimento na gestão do negócio”, destacou Juliana.

As aulas serão ministradas em seis pontos: Parque das Tribos; galeria dos Remédios, Casarão da Inovação Cassina, TV Lar Amazônia Labs, no Centro; shopping Phelippe Daou, bairro Jorge Teixeira, zona Norte; e Impact Hub, bairro Aleixo, zona Centro-Sul. Para quem não foi selecionado para participar do 1º ciclo, no mês de setembro será aberta uma nova etapa, para alcançar todo o público.

Para o cacique e um dos fundadores da comunidade Parque das Tribos, Israel Munduruku, que reside há 8 anos no local, a experiência está sendo muito produtiva. Segundo ele, o acesso à região ainda apresenta muitas dificuldades em vários aspectos, mas o curso atende, de forma aprazível, às necessidades dos participantes.

“Tenho boas e grandes expectativas sobre esse curso, porque a Prefeitura de Manaus sempre foi um parceiro nosso aqui em todas as iniciativas de empreendedorismo e nós temos recebido o apoio em várias áreas também. Essa ação é importante, pois, temos muitas pessoas que vivem do artesanato, do próprio trabalho e precisam se qualificar para negociar melhor, melhorar o produto e entender a mente do cliente”, frisou Israel.

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem