Prefeitura de Manaus terá 75 equipes volantes em busca de pessoas com atraso vacinal no ‘Dia D’ de multivacinação

A Prefeitura de Manaus irá mobilizar 75 equipes volantes para uma busca ativa, de casa em casa, de pessoas com atraso vacinal, durante o “Dia D” de multivacinação, no próximo sábado, 11/6, de 8h às 16h.


As equipes da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) irão aplicar os imunizantes contra influenza e sarampo para os grupos contemplados, além da pentavalente e poliomielite para crianças.

O secretário municipal de Saúde, Djalma Coelho, informou que durante a ação, promovida pelo governo do Amazonas em todos os municípios do Estado, a Semsa também disponibilizará 24 pontos fixos, em unidades de saúde estratégicas. Nesses locais, também haverá oferta de todas as vacinas do calendário básico de crianças, adolescentes, adultos e idosos, além das vacinas contra Covid-19, de contra influenza e sarampo (tríplice viral) para os públicos contemplados nas duas campanhas.

“Essa intensificação busca facilitar o acesso da população às vacinas e ampliar a cobertura vacinal na cidade, que ainda está baixa. Inúmeras doenças podem ser prevenidas com o simples ato de se imunizar, e estamos mais uma vez reunindo todos os esforços para proteger os moradores da capital”, disse.

De acordo com a chefe da Divisão de Imunização da Semsa, Isabel Hernandes, o principal objetivo dos postos volantes é alcançar crianças menores de 1 ano de idade com atraso vacinal.

“A Semsa fez um estudo para identificar as localidades que possuem o maior número de crianças não vacinadas em Manaus, e através disso montamos as equipes volantes para fortalecer essa ação. Elas são compostas por três profissionais, que estarão identificados por crachás ou coletes”, explicou.

Conforme Isabel, o público também pode abordar as equipes de vacinação para solicitar o imunizante, mediante apresentação de um documento de identidade com foto, cartão de vacina e cartão do Sistema Único de Saúde (SUS), além de documentos que comprovem que o usuário está incluindo em algum grupo prioritário, quando couber.

As equipes volantes farão os deslocamentos de acordo com a demanda de cada localidade. Os postos serão montados em um local e quando a procura pelas vacinas diminuir, serão transferidos para outro ponto da região, durante todo o horário de atendimento, que será das 8h às 16h.

Os endereços dos pontos fixos em funcionamento no “Dia D” podem ser conferidos no site da Semsa (semsa.manaus.am.gov.br) e nas redes sociais da secretaria (@semsamanaus no Instagram, e Semsa Manaus no Facebook).

Cobertura vacinal

O titular da Semsa, Djalma Coelho, ressaltou que a baixa cobertura vacinal de crianças menores de 1 ano de idade, coloca o município em alerta, visto que doenças imunopreveníveis, como o sarampo, voltaram a ser registradas em outras localidades.

Um novo caso de sarampo, por exemplo, já foi registrado neste ano na cidade Manacapuru, distante 70 quilômetros de Manaus. A vacina que protege contra a doença é a tríplice viral, que ainda combate a rubéola e a caxumba.

“Durante a campanha de vacinação contra influenza e sarampo, iniciada em abril e que segue até o final de junho, apenas metade das crianças menores de 1 ano foram vacinadas contra o sarampo (51,25%). E quando analisamos a faixa etária que pode receber a vacina, de seis meses a menores de 5 anos de idade, o déficit é ainda maior, de 35,88% de cobertura. Precisamos do apoio da população para reverter esse cenário”, destacou.

Já no caso da pentavalente, que protege contra diversas doenças ao mesmo tempo, como meningite e hepatite B, a cobertura vacinal das crianças de Manaus ficou em 74,5% no ano passado, segundo Djalma, quando a meta era de 95%. As crianças precisam tomar três doses desse imunizante: aos 2, 4 e 6 meses de vida.

O secretário acrescentou que a cobertura vacinal contra a poliomielite (paralisia infantil) ficou em 68% em 2021, em Manaus. As doses devem ser tomadas por crianças a partir de 2 meses até menores de 5 anos de idade.

Grupos contemplados

Todas as crianças com alguma dose atrasada do calendário básico serão atendidas durante o “Dia D”. Já a vacinação contra o sarampo está liberada para crianças de seis meses a menores de 5 anos e trabalhadores da saúde.

A vacina contra a influenza (gripe) está alcançando 17 grupos prioritários: idosos de 60 anos ou mais, crianças de 6 meses a menores de 5 anos, professores, trabalhadores da saúde, gestantes, puérperas, pessoas com deficiência permanente; indígenas aldeados; forças de segurança e salvamento; Forças Armadas; caminhoneiros; trabalhadores do transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso (motorista e cobrador); trabalhadores portuários; funcionários do sistema prisional; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade e pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

Fotos - Camila Batista / Semsa

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem