Prefeitura participa de debates sobre grandes projetos urbanos em curso internacional

Diversidade e combinações de usos, regeneração do tecido urbano, melhor acesso à infraestrutura construída na cidade e grande energia da circulação de pessoas.


O desenho de reurbanização a partir de grandes projetos é foco do primeiro módulo do curso internacional de Gestão do Solo em Grandes Projetos Urbanos, uma realização do Lincoln Institute of Land Policy, do qual a Prefeitura de Manaus participa até o final desta semana, no Rio de Janeiro (RJ).

Representando a Prefeitura de Manaus, o diretor-presidente do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), engenheiro Carlos Valente, participa do curso presencial, que nesta quinta-feira, 9/6, contou com a apresentação de cases de recuperação urbanística no Rio de Janeiro, como o Porto Maravilha e o recente Reviver Centro.

Segundo Valente, o Reviver guarda bastante similaridades com o projeto da gestão David Almeida, o “Nosso Centro”. O Porto Maravilha é uma das maiores parcerias público-privadas do Brasil, tendo custado mais de R$ 8 bilhões.

“Concluímos o módulo 1 conhecendo experiências do México, Colômbia, Equador, Peru, Rio de Janeiro e São Paulo. É um rico material compartilhado com 40 alunos de toda a América Latina, com uma ampla troca de experiências e relação com a diversidade do planejamento urbano. Conhecemos hoje mais fundamentos e conceitos do Porto Maravilha e do Reviver Centro, este último focado numa implantação de ocupação comercial e habitacional na região carioca”, contou Valente.

A agenda desta quinta-feira incluirá ainda uma visita à Câmara Municipal do Rio de Janeiro, onde ocorrem audiências públicas em função da revisão do Plano Diretor da cidade.

Para Carlos Valente é de grande valor conhecer as dinâmicas de outros países e do Brasil de recuperação urbana, social e econômica de regiões, seus territórios urbanos, complexos, quadras, parques e vizinhanças.

“A atração do uso residencial, da diversidade de usos compartilhados, o fomento ao negócio, a preservação do patrimônio, a melhoria de infraestrutura e o foco nos ambientes digitais e tecnológicos são propostas praticadas, reconhecidas e projetadas na América Latina e que, em Manaus, encontram eco no ‘Nosso Centro’. Estamos em tratativas com o instituto para promover a capacitação de técnicos da prefeitura, com treinamento de alto nível, reunindo expertise e grandes nomes da área de projetos urbanos. O objetivo é que a cidade ganhe e a Prefeitura de Manaus tenha o melhor desempenho com o menor desembolso possível”, completou.

Estudos

Para transformações urbanas, conforme o engenheiro, a importância de estudos e dinâmicas quanto ao uso do solo em grandes projetos recai sobre os impactos no desenvolvimento organizado de uma cidade.

“Os grandes projetos alteram a valorização do solo urbano, as interfaces, os usos nas áreas por onde são construídos. O curso tem a proposta de mostrar essa multiplicidade de ações e estudos que envolvem mobilidade urbana, infraestrutura, habitação, saneamento básico e outras matérias que demandam conhecimento, formação e estrutura”, completou.

A América Latina oferece similaridades mais próximas com a realidade de Manaus em termos econômicos, culturais e sociais. “E o que nos diferencia é a visão ambiental. Manaus procura desenvolver conceitos para se transformar na capital mundial da sustentabilidade”, finalizou o diretor-presidente.

O curso de gestão apresenta diversas realidades e impactos sócio-territoriais e na sustentação urbana, incidindo desde mercados imobiliários até a forma de crescimento das sociedades urbanas.

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem