Prefeitura participa de intercâmbio internacional para requalificação de centros históricos

A Prefeitura de Manaus, via Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), participa de intercâmbio internacional, no período de 22 a 24/6, em Nápoles, na Itália, dentro do cronograma do Programa Internacional de Cooperação Urbana (Iurc), projeto global que apoia cidades de diferentes regiões do mundo para compartilhar soluções e desafios comuns no desenvolvimento urbano sustentável.


Técnicos do Implurb, que são os responsáveis pela cooperação, vão viajar com despesas pagas pelo Iurc.

Manaus participa da Agenda Urbana Sustentável para Centros Históricos em mais uma etapa do programa, agora com intercâmbio presencial e troca de experiências e vivências com a cidade-membro Nápoles. A capital amazonense assinou termo de cooperação com o Iurc e os trabalhos são realizados desde o ano passado.

Durante a agenda, os representantes de Manaus vão se aprofundar no escopo global e objetivos do Iurc, incluindo apresentações de especialistas em reabilitação de cidades históricas, regeneração urbana e social, transformação de espaços públicos, políticas e planejamento. Assim como Manaus, Nápoles tem uma área de porto e à beira-mar - Manaus é à beira-rio - e desenvolveu projetos com foco em planejamento sustentável e resiliência, uma das metas da Prefeitura Municipal na reabilitação para seu Centro Histórico.

Um dos pontos altos da agenda internacional será a visita à cidade histórica, no dia 23, sítio tombado pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), com representante do município de Nápoles, Luca d'Angelo, que apresentará o projeto da organização para a valorização do patrimônio histórico do centro da cidade italiana, envolvendo sua conservação e momentos de preservação, lições aprendidas na reabilitação e estratégias multissetoriais.

“Dentro do cronograma do programa, de 2 anos, mais uma etapa acontece agora com a troca de experiência presencial, com a visita técnica à cidade-membro de Nápoles, onde se terá a vivência real e sensorial de todas as transformações urbanas, as relações com a mobilidade, projetos conectados com o rio – como temos em Manaus –, e outros, que tem reflexo nos projetos desenvolvidos pela prefeitura e pelo Implurb para o centro histórico daqui”, comentou o vice-presidente da autarquia, arquiteto e urbanista Claudemir Andrade.

Para o arquiteto, a visita técnica vai permitir uma ampla leitura urbana dentro do ambiente de uma cidade historicamente rica, muito mais antiga. “E a equipe de Nápoles vai conhecer Manaus e nossos projetos, fazendo o mesmo formato de leitura urbana dentro do ambiente da cidade. Essa troca de experiência e vivência oferece, na prática, pontos que são fundamentais para o desenvolvimento de políticas e gestão urbana qualificada para termos êxito em transformar ambientes”, comentou Andrade.

O coordenador de projetos do Implurb, arquiteto Leonardo Normando, disse que os italianos estarão na capital amazonense em outubro. “A equipe de Manaus vai conhecer na prática as transformações urbanas promovidas em Nápoles e os contínuos processos de reabilitação e planejamento com visão de futuro para os próximos anos na cidade. Teremos reuniões técnicas com a equipe de planejamento urbano e outros setores, além de encontros com autoridades locais, onde será reforçado o comprometimento das duas cidades na parceria do Iurc”, afirmou.

Segundo Normando, Manaus, assim como muitas cidades na Europa, tem muito potencial histórico, artístico, arquitetônico e cultural.

Durante os últimos meses, diretores e técnicos do Implurb participaram e produziram conteúdos para uma série de oficinas, palestras, webinários e reuniões virtuais com a equipe referência italiana e de suporte do Iurc, convergindo temas na cooperação urbana.

Itália

Manaus e Nápoles assinaram, em 2021, um termo de cooperação internacional oficializando os trabalhos para acelerar o desenvolvimento urbano em governos com objetivos semelhantes.

As duas cidades-metrópoles compartilham experiências urbanas, arquitetônicas e de patrimônio, com diferentes estratégias e ações voltadas para a preservação dos seus territórios.

A cooperação internacional tem etapas que envolvem reuniões bilaterais, acordos, missões, troca de informações, expertise compartilhada, webinários e eventos internacionais. As fases incluem missões em ambas as regiões, com visitas técnicas, eventos de networking, ações com especialistas e elaboração de planos de ação regionais e urbanos para as duas participantes.

Centro Histórico

Nápoles passou por algumas reestruturações, com foco no alinhamento entre área urbana contemporânea, antiga e histórica, criando mais relações de convivência de espaços, principalmente os próximos à água, como o mar Tirreno. O centro histórico de Nápoles é inscrito na Lista do Patrimônio Mundial da Unesco e é um dos maiores e mais antigos da Europa.

Com similaridades como um centro histórico vivo, não musealizado, necessidades de restauros arquitetônicos, conservação, substituição de edificação, criação de espaços livres, os chamados "standards urbanísticos”, entre outros, Nápoles e Manaus vão desenvolver uma abordagem produtiva e para transformar os bens econômicos, culturais e patrimoniais, sem perder valores peculiares, em uma utilidade maior social.

O complexo urbanístico é monumental, representando etapas significativas da história italiana, somando 2.500 anos de história, que deixaram vestígios evidentes na arquitetura, cultura e monumentos. Debaixo das ruas da cidade estão os restos de assentamentos romanos e gregos e o Museu Arqueológico Nacional é o lar da maioria dos artefatos removidos das escavações próximas à Pompéia.

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem