Prefeitura realiza 2º Encontro do Projeto Alfa Sul

Com o objetivo de fortalecer as práticas pedagógicas para a alfabetização dos alunos, a Prefeitura de Manaus realizou o 2º Encontro do Projeto Alfa Sul: Inovar para ensinar.


O evento contou com 68 professores do 1º ao 3º ano do ensino fundamental, de 37 unidades de ensino da Divisão Distrital Zonal (DDZ) Sul, na Escola do Legislativo da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), bairro Flores, zona Centro-Sul.

Na programação, os educadores tiveram a apresentação dos pilares essenciais de alfabetização, abordagem sobre a consciência fonológica e uma oficina como práticas pedagógicas baseadas nos temas: os níveis hierárquicos da consciência fonológica, consciência fonêmica, instrução fônica sistemática e metodologia das onomatopeias (sons reais), além da realização de um bingo de sons das letras

De acordo com o chefe da DDZ Sul, Renato Júnior, é fundamental o aprendizado para os professores da modalidade de ensino, que têm a chance de adquirir conhecimentos para aperfeiçoar o trabalho realizado com os alunos dentro da modalidade.

“Esse projeto visa traçar ações e estratégias para dar suporte ao professor, para que ele consiga alfabetizar seus alunos na prática. O projeto se estende durante todo o ano, a partir do diagnóstico dos alunos alfabetizados e não alfabetizados, bem como, do diagnóstico da fase de leitura e escrita dos alunos. Depois disso, são traçadas ações e estratégias com o assessor pedagógico e os professores”, salientou.

Participando pela segunda vez do encontro, a professora Beatriz Fidelis, da escola municipal Historiador Mário Ypiranga Monteiro, bairro Flores, afirmou que será um aprendizado a mais, principalmente pelo fato de a escola ter aproximadamente cem alunos do 1º ano do ensino fundamental.

“Esse encontro foi muito importante. Viemos de uma formação que ouvia psicogênese da escrita e leitura, e agora estamos entrando na política nacional e municipal, com outra proposta. É importante saber como usar, o que já tinha como conhecimento, já tinha assimilado com os novos conceitos, perfil de entrada e saída, para poder desenvolver um trabalho, que atinge não somente o aluno com mais facilidade, mas também a todos”, contou.

Com total de 14 alunos do 2º ano do ensino fundamental, a professora Carla Nascimento, da escola municipal Graziela Ribeiro, bairro São Lázaro, zona Sul, espera colocar em prática em sala de aula com seus alunos o que aprendeu no encontro.

“O aprendizado que estou levando daqui, principalmente a parte fonológica e fonêmica, vou colocar em prática com as crianças, que têm ainda muitas dificuldades. Elas necessitam muito desse aprendizado no 2º ano, dessa parte fonológica de aprender primeiro a consciência de palavras e de sílabas, entre outras, e depois a parte fonêmica. É isso que quero colocar em prática com meus alunos, principalmente com aqueles que vêm com dificuldades no 1º ano”, disse.

Foto - Cleomir Santos / Semed

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem