Prefeitura reforça assistência médica a gestantes de alto risco com telemonitoramento

A Prefeitura de Manaus realizou uma capacitação no Centro de Cooperação da Cidade (CCC), situado na esquina das avenidas Efigênio Sales e Umberto Calderaro Filho, bairro Parque 10 de Novembro, na zona Centro-Sul, na manhã desta quarta-feira, 15/6, para reforçar o telemonitoramento médico de gestantes de alto risco, ofertado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).


O Núcleo de Saúde da Mulher da secretaria promoveu uma troca de experiências com os médicos operadores do Telessaúde para aprimorar o serviço.

A chefe do Núcleo de Saúde da Mulher da Semsa, Gerda Costa, destacou que o principal objetivo da atividade é contribuir para a redução da mortalidade materna em Manaus.

“Estamos aqui hoje para alinhar fluxos na rede de atenção à saúde, que inclui a rede municipal e estadual. Uma vez que esses profissionais fazem o telemonitoramento de gestantes de alto risco, nós consideramos importante reforçar informações sobre todos os pontos de atenção para onde as usuárias podem ser eventualmente encaminhadas, assim como o fluxo dos exames especializados”, enfatizou.

De acordo com Gerda, a capacitação contará com mais dois módulos, com o Núcleo de Saúde da Criança e do Adolescente, e com uma aula sobre o novo manual do Ministério da Saúde sobre gestação de alto risco.

A gerente do Telessaúde da Semsa, Jackeline Galdino, informou que as mulheres com gestação de alto risco são atendidas pelos médicos operadores desde janeiro deste ano. O objetivo é apoiar as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) no monitoramento dessas gestantes, e intervir em momento oportuno para impedir que sua situação de saúde seja agravada.

“O nosso banco de dados é renovado semanalmente, pois as mulheres que saem do puerpério (45 dias após o parto) são direcionadas para outros serviços, e são incluídas no Telessaúde as grávidas de alto risco que atendem aos critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde. Em média, acompanhamos cerca de 120 gestantes toda semana”, disse.

Jackeline explicou que a equipe do Telessaúde monitora e orienta as usuárias de acordo com as situações individuais, e também há o rastreio de um possível agravamento em seu estado de saúde, para que ela seja encaminhada às Unidades Básicas de Saúde ou a um ambulatório de alto risco.

Fotos - Camila Batista / Semsa

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem