Zenaide critica projeto que reduz cobrança do ICMS e aponta prejuízo à educação

A senadora Zenaide Maia (Pros-RN) criticou o projeto (PLP 18/2022), que reduz a cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Ela contestou as afirmações de que a culpa pelo alto preço dos combustíveis é dos governadores e dos prefeitos.


— Quem não se preocupa com o cidadão lá na ponta é o governo federal porque insiste nessa política de paridade de preço de importação. Quem anda recebendo lucros e dividendos são os acionistas da Petrobras. O governo já deixou claro: entre os acionistas e o povo brasileiro, ele vai ficar com os acionistas. E ele é acionista — afirmou.

Em pronunciamento nesta terça-feira (7), ela disse não acreditar que o Senado vá votar para retirar mais recursos da educação. E lembrou que o governo federal já cortou recursos do setor educacional, “ao ponto de as universidades federais e os institutos federais não conseguirem sobreviver até o final do ano, sem falar em ciência e tecnologia”.

Zenaide destacou que os recursos de ICMS que estão sendo retirados dos Estados, vão reduzir ainda mais os recursos para a educação. E acusou o governo de não querer tocar nos lucros “estratosféricos” da Petrobras.

— Tira dinheiro, sim, Brasil, da educação, da saúde e joga no colo dos governadores um problema que quem pode resolver são o Presidente da República e o Ministro da Economia — disse.

Fonte: Agência Senado

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem