AMARELINHAS DA MORTE! A triste realidade de quem depende do transporte alternativo na Zona Leste de Manaus

DA REDAÇÃO BLITZ AMAZÔNICO

Mais um registro da imprudência e direção perigosa dos alternativos que trafegam na Zona Leste de Manaus foi registrado neste domingo (3), quando uma amarelinha colidiu violentamente contra um veículo de passeio. Apesar do impacto da colisão, ninguém ficou ferido.


Nas redes sociais a população não se surpreende com mais um registro de acidente envolvendo as “amarelinhas da morte”.

“Não gosto de generalizar nada, mas infelizmente todos os motoristas desses ônibus alternativos são extremamente mal-educados e sem noção nenhuma de segurança no trânsito. Eles transformam o trânsito da Zona Leste em algo desprezível”, desabafou um internauta.

Essa história é antiga e está longe de um final feliz, ainda nos anos 90 quando as lotações começaram a circular na zona leste de Manaus, os permissionários ganharam força com a ajuda de alunos e moradores que sofriam com o sistema de transporte caótico da época.

Na ocasião, os moradores da comunidade sofriam quando tinha necessidade de deslocamento, pois o sistema era deficitário e a população era obrigado a contratar transporte particular para situações do dia a dia como ir ao médico, levar as crianças para escola entre outras atividades.

Com o passar do tempo as tradicionais Kombi lotações passaram por grandes transformações e vieram as vans e posteriormente, surgiram os micro-ônibus.


Os beneficiados com esse novo cenário foi a comunidade, moradores e pequenos empresários que passaram a ter uma renda a mais e ainda estimular a economia informal na geração de oportunidades de trabalho para cobradores.

Como em toda profissão temos os bons e maus profissionais, na última semana o PORTAL BLITZ AMAZÔNICO publicou uma matéria sobre um cobrador envolvido na tentativa de homicídio de um vereador em Manaus.

Moradores da Zona Leste se queixam com o descaso dos motoristas de lotações amarelinhas, pois muitos não respeitam a sinalização de trânsito, param fora do ponto e frequentemente é possível verificar flagrante de acidentes, tudo por conta do excesso de velocidade e a ambição por parte de muitos permissionários que não querem perder os clientes (R$ 3,80). 

Com suas raras exceções, muitos motoristas não respeitam as crianças, idosos, estudantes e passageiros.

As operações realizadas pelo Detran AM e IMMU tem flagrados alguns motoristas sem habilitação, documentos de IPVA vencidos entre outras irregularidades.


Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem