Prefeitura de Manaus promove ação de combate às hepatites virais

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), promoveu, nesta sexta-feira, 22/7, mais uma etapa da campanha Julho Amarelo, com ações de combate às hepatites virais.


A programação, executada pelo Distrito de Saúde (Disa) Oeste no balneário do Sesc, no bairro Alvorada, incluiu a oferta de testes rápidos para o diagnóstico de hepatite B e C, e ações de educação em saúde, abordando formas de prevenção da doença.

Durante o evento, a gerente de Vigilância em Saúde do Disa Oeste, Rúbia Medeiros, explicou que todas as unidades de saúde da rede municipal organizaram uma programação específica no mês de julho para intensificar as ações de prevenção e controle das hepatites virais.

“A Semsa realiza as ações durante o ano todo, mas aproveita a campanha Julho Amarelo para intensificar o trabalho e facilitar ainda mais o acesso da população aos serviços. São realizadas ações dentro das unidades de saúde, mas também é feita uma programação em parceria com a comunidade, atendendo empresas, escolas e outras instituições. As hepatites virais são infecções silenciosas, não apresentando sintomas, atingem o fígado e se não houver o cuidado no início pode causar complicações graves e levar ao óbito”, informou Rúbia Medeiros.

As hepatites virais podem ser causadas pelos vírus A, B, C, D e E. A hepatite A é transmitida por via oral-fecal, de uma pessoa infectada para outra saudável ou por alimentos ou água contaminados. Os tipos B, C e D são as formas mais graves, tendo transmissão por relação sexual desprotegida, por transfusão sanguínea e derivados do sangue contaminado, pelo compartilhamento de seringas, escova de dente, lâmina de barbear, alicate de unha e outros objetos perfurocortantes.

No Balneário do Sesc, a ação foi direcionada para funcionários da instituição, público conveniado e houve convite para os moradores das áreas próximas. Além da testagem, o Disa Oeste organizou a distribuição de preservativos e de material educativo com informações sobre formas de transmissão, sintomas e tratamento da doença.

Segundo a enfermeira Amanda Lima, técnica do Disa Oeste que atuou na organização do evento no balneário do Sesc, o objetivo principal das ações é aumentar a visibilidade sobre a doença e, assim, fortalecer o diagnóstico precoce e o tratamento.

“É uma forma de alcançar o maior número de pessoas, dentro e fora das unidades de saúde, para que possam ter informações sobre formas de prevenção e de controle da infecção. A gente tenta esclarecer as pessoas para que todos busquem realizar o teste, tenham um diagnóstico e evitem as complicações futuras”, afirmou Amanda Lima.

Para o eletricista Adriano Lima, a ação facilitou o acesso dos trabalhadores ao serviço de testagem. “Eu já tinha ouvido falar da doença, mas ainda não tinha feito um teste rápido. Então, essa ação é muito importante, porque fica mais viável fazer o teste aqui, sem ter que se locomover para outro lugar”, destacou.

A enfermeira Bruna de Oliveira Liberato, da equipe de Educação em Saúde do Sesc Amazonas, lembrou que a parceria com a Semsa para prevenção às doenças ocorre também em campanhas como o Outubro Rosa, para prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama e do câncer de colo de útero, o Novembro Azul, que tem ações direcionadas para a saúde do homem, e o Dezembro Vermelho, de prevenção ao HIV/Aids.

“Nossa equipe de Educação em Saúde é preocupada em promover ações para a comunidade interna e externa também. A Semsa sempre apoia as ações nas principais campanhas e agora no Julho Amarelo. O intuito é sensibilizar as pessoas para a realização da testagem. O diagnóstico precoce é importante e as ações facilitam o acesso aos serviços”, destacou Bruna de Oliveira.

O teste rápido para hepatite B e C é disponibilizado em 193 unidades de saúde da rede municipal. O principal diferencial é que o exame permite obter o resultado em 30 minutos, sem necessidade de encaminhamento médico, a partir de análise da gota de sangue retirada da ponta do dedo do paciente.

Dados do Sistema de Notificação de Agravos (Sinan/Ministério da Saúde) mostram que 70 casos de hepatite foram notificados neste ano em Manaus, sendo 40 de hepatite B e 29 casos de hepatite C. No ano passado, foram notificados 366 novos casos da doença, com 200 casos do tipo B e 146 do tipo C.

Fotos – Henrique Souza / Semsa

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem