Prefeitura trabalha em projeto para futura base da Semseg na área de intervenção do ‘Nosso Centro’

A Prefeitura de Manaus está atuando de forma integrada em intervenções para o amplo programa “Nosso Centro” e uma das ações em curso é o projeto de uma futura base de funcionamento 24 horas da Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social (Semseg), na avenida 7 de Setembro, no Centro, zona Sul da capital.


A necessidade da base surgiu durante as reuniões da Comissão Técnica para Implementação e Revitalização do Centro Histórico de Manaus, criada pelo prefeito David Almeida pelo decreto municipal nº 5.034/2021.

O projeto está sendo desenvolvido por equipe do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb) e a Semseg já visitou o prédio que pode comportar suas futuras instalações.

Para o titular da Semseg, Sérgio Fontes, com a quantidade de projetos e intervenções voltadas ao centro histórico e a expectativa de revitalização do território, é imprescindível a presença de segurança e da sensação de bem-estar à população. “As pessoas precisam e merecem ter segurança para aproveitar todo esse investimento que a prefeitura está promovendo no centro de Manaus, de maneira determinante e assertiva”, explicou.

A futura base da Semseg terá melhores condições para funcionamento durante 24 horas, com turnos entre as equipes da Guarda Municipal e da Defesa Civil, para que possam realizar um trabalho no Centro que permita apoiar as ações municipais, desde eventos até fiscalizações.

“Uma base no Centro significa a possibilidade de estar mais próximo dos novos eventos e das iniciativas da prefeitura, fazendo a segurança de bens, serviços, servidores e usuários do serviço público”, disse Fontes.

O secretário esclarece que a Guarda Municipal não é uma polícia, ela não faz patrulhamento visando combate ao crime. Seus objetivos são de guarda aos bens públicos, aos cidadãos e aos servidores do poder público. “E a base servirá inclusive como ponto de referência até para visitantes e turistas buscarem informações, apoio e ajuda, se houver necessidade”, completou.

O projeto básico está na fase de desenvolvimento na Diretoria de Planejamento Urbano (DPLA) do Implurb. “A base vai proporcionar a melhoria de vigilância e da sensação de segurança na área, que já tem museus, praças, o Casarão da Inovação Cassina, entre outros espaços públicos. E daqui a um tempo essa segurança e melhorias vão permitir ampliar a atração de investimentos novos para o bairro, que já começa a mudar a sua dinâmica e oferecer atrativos para investidores, moradores e visitantes”, falou o diretor do DPLA, arquiteto e urbanista Pedro Paulo Cordeiro.

Comissão

A comissão tem coordenação do Implurb, contando com diretores, gestores e técnicos com expertise no tema, da Secretaria Municipal de Finanças e Tecnologia da Informação (Semef), Secretaria Municipal do Trabalho, Empreendedorismo e Inovação (Semtepi), e Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult).

O diretor-presidente do Implurb, engenheiro Carlos Valente, explicou que, desde o ano passado, as secretarias envolvidas diretamente na comissão atuaram no desenvolvimento interno das tratativas e agora retomam de forma transversal as intervenções propostas para a área central da capital.

“Estamos adicionando mais atores, secretários, que serão importantes na construção da reabilitação do Centro Histórico de Manaus, ampliando as ações e articulações para conseguir grandes mudanças para a cidade”, comentou Valente.

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem