Professora de creche da Prefeitura de Manaus é finalista do 23º Prêmio Arte na Escola Cidadã

A professora Elinéia Miranda Corsino Farias, da creche municipal professora Maria da Anunciação Noronha Pinto, da Prefeitura de Manaus, localizada no conjunto Américo Medeiros, bairro Cidade Nova, zona Norte, é finalista do 23º Prêmio Arte na Escola Cidadã (Paec), na modalidade de educação infantil, com o projeto “Detetive sonoro: construindo significações em cenário de creche”, realizado de forma remota em 2021.


A servidora da Secretaria Municipal de Educação (Semed) foi classificada dentre 32 educadoras de todo o Brasil para a fase final.

O Prêmio Arte na Escola Cidadã contou com três etapas. A educadora do município de Manaus, na primeira fase, realizou a inscrição do seu projeto na unidade escolar. Já na segunda fase, foram enviados o projeto escrito e um vídeo com as evidências do trabalho realizado com as famílias e as crianças. O resultado final será realizado de forma on-line pela organização do prêmio, no dia 21/7.

A diretora da creche, Nelma Vilhena Printes, disse que o fato de a educadora ser finalista, mostra todo o trabalho pedagógico realizado pela gestão do prefeito David Almeida na Educação, e com as 185 crianças do maternal 1, 2 e 3. Para ela, é um momento de muita alegria, mas acima de tudo de compartilhar a experiência com todos.

“É um trabalho de musicalização, e como a música faz bem para a gente, faz bem para o ser humano. Com certeza, qualquer pessoa pode usar. Nosso trabalho foi de forma remota com as famílias e qualquer pessoa pode fazer um trabalho desses. As outras escolas também, e as famílias se quiserem também participar conosco, estamos abertos a parceria, tanto para transmitir tudo que aprendemos quanto para aprender também”, disse.

A professora Elinéia Miranda Corsino Farias, responsável pelo projeto com as crianças, explicou que após participar de uma formação na Gerência de Formação Continuada (GFC) da Semed, despertou o interesse de realizar o projeto na escola, inicialmente on-line, devido a pandemia e atualmente presencial. Segundo a educadora, é uma atividade que todos aprendem e ser finalista, representa em si todo um reconhecimento nesse sentido.

“Participar deste prêmio traz um leque de possibilidades para mostrar o trabalho desenvolvido junto com as crianças, que possibilitou eles conhecerem a musicalização sonora de outra maneira, ter um outro olhar para a musicalidade, ou seja, os sons que eles podem emitir e catalogar. Isso foi um leque de perspectivas, que o projeto trouxe de conhecimento formativo para as famílias, as crianças e os educadores”, completou.

Prêmio

O Paec é destinado aos professores que desenvolveram projetos que cumpriram os seguintes requisitos: ser realizado exclusivamente nas aulas de Artes; nos anos letivos de 2019, 2020 e 2021; nas respectivas escolas de ensino regular – educação formal; em escolas públicas ou particulares, de todo o território nacional; envolvendo uma ou mais linguagens artísticas (artes visuais, dança, música, teatro, dentre outras linguagens artísticas).

Serão entregues os seguintes prêmios aos vencedores por categoria: Para o professor, R$ 10 mil; certificado de premiação e gravação de um documentário sobre o projeto; e para a escola um certificado de premiação e gravação de um documentário.

Devido a pandemia provocada pelo novo coronavírus, e às limitações sanitárias, todos os eventos presenciais serão oferecidos on-line.

Fotos - Cleomir Santos/ Semed

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem