Ricardo Nicolau afirma que é possível fazer gestão eficiente no serviço público elegendo prioridades

O pré-candidato ao governo do Amazonas, deputado estadual Ricardo Nicolau (Solidariedade), afirmou que é possível haver eficiência na gestão pública, mas que para isso, é preciso priorizar os reais problemas de setores como a saúde, a segurança pública e a educação.


Com mais de 30 anos de experiência no setor privado, Ricardo Nicolau ressalta que o atual governo é exemplo de má gestão.

“Se você consegue fazer funcionar um hospital privado, o princípio é o mesmo para funcionar bem uma escola ou uma delegacia. Dá para fazer obras e trazer novos investimentos. Administrar é eleger prioridades para que haja eficiência e competência. É preciso saber trabalhar para que o nosso cliente fique satisfeito. E no serviço público, esse ‘cliente’ é a população", disse, durante reunião de prestação de contas do mandato no bairro Santa Etelvina, zona norte de Manaus.

Com 25 anos de vida pública e larga experiência como gestor tanto no setor público quanto no privado, Ricardo Nicolau ingressou na política em 1996, já foi vereador de Manaus e cumpre atualmente o quinto mandato de deputado estadual na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), órgão que presidiu entre os anos de 2011 e 2012.

Sobra dinheiro, falta competência

Dados apresentados pelo governo, em audiência pública realizada em junho, revelam que Amazonas arrecadou 31% a mais no primeiro quadrimestre de 2022 (RS 9,5 bilhões) em relação ao mesmo período do ano passado (R$ 7,3 bi). Para Ricardo Nicolau, isso prova que o Estado continua tendo boa saúde financeira, mas não consegue melhorar a qualidade dos serviços públicos, deixando pacientes nas longas filas de espera por cirurgia, por exemplo.

“Governar é eleger prioridades. Se o Amazonas investisse hoje nas prioridades certas, não haveria filas quilométricas na saúde pública nem seríamos o único estado do Brasil com aumento da violência. Há um descompasso enorme entre as receitas e a qualidade das despesas. Muito embora o Estado esteja arrecadando mais, há uma piora nos serviços públicos com a falta de investimentos que impactam o futuro das pessoas. O Estado está arrecadando bem, mas por outro lado, existe um gasto sem planejamento e sem resultado efetivos”, ressaltou.

Explosão da violência

Ainda de acordo com o pré-candidato, o Amazonas vive uma crise generalizada na segurança pública e defendeu, mais uma vez, intervenção federal na pasta para diminuir a escalada da violência revelada pelos dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2022. O documento coloca o Amazonas como o único estado do Brasil a registrar a maior variação no índice de mortes violentas, chegando a 49%.

“O governador do Amazonas perdeu o controle da segurança pública e a prova mais recente disso são esses dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública. Todos os dias, a população sai para trabalhar com medo. Todos os dias, vemos na imprensa crimes que resultam em mortes violentas e o nosso estado sendo, mais uma vez, destaque negativo nacional e até internacional”, disse Ricardo Nicolau, que defendeu o uso de tecnologia para combater o crime.

“Hoje, a maioria dos adultos já têm registro com biometria do Tribunal Regional Eleitoral. No Detran, a mesma coisa. A inteligência precisa cruzar esses dados e, com câmeras de reconhecimento facial, fazer esse monitoramento. Hoje, vemos nas ruas de Manaus os cavaletes dizendo ‘aqui tem segurança’. Isso até parece piada, mas não é. Um absurdo. Está tudo errado e o governo não faz nada para mudar”, apontou.

Foto: Marcelo Cadilhe

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem