Mulher morre e corpo é encontrado quase três anos depois em apartamento de Londres

Sheila Seleone, de 61 anos, foi encontrada morta em seu apartamento no sul de Londres, no Reino Unido, quase três anos depois de ter falecido. A notícia foi publicada em fevereiro deste ano, mas nesta semana o jornal britânico The Guardian publicou mais detalhes sobre o caso.









O corpo foi encontrado no sofá do apartamento localizado no terceiro andar do prédio, depois de muitas tentativas dos vizinhos para que a polícia entrasse no local para verificar o bem-estar de Seleone. Segundo o veículo, apenas duas pessoas compareceram ao funeral da mulher: seu irmão distante e uma representante da associação habitacional responsável pelo prédio.

O cadáver poderia ter permanecido por mais tempo no apartamento se não fosse pela tempestade Eunice, que atingiu com força o Reino Unido no dia 18 de fevereiro e fez com que a porta da varanda de Sheila se abrisse.

Seu vizinho do andar de baixo ficou incomodado com o barulho da porta batendo e decidiu chamar a polícia para conseguir ter contato com a mulher. Naquela noite, as autoridades encontraram Sheila Seleone morta quando arrombaram a porta da frente do apartamento. Segundo os vizinhos, em quase três anos, nenhum amigo, familiar ou colega de trabalho foi procurar a mulher.

De acordo com a polícia, a morte não é suspeita, mas os vizinhos começaram a preparar seu próprio relatório sobre o caso com a ajuda da parlamentar trabalhista Harriet Harman.

A pesquisa revela que a última evidência de que Sheila estava viva é de agosto de 2019, quando pagou seu aluguel. Um mês depois, uma das moradoras do prédio ligou para a associação de moradores para reclamar de um cheiro ruim nos corredores, além da presença de moscas e larvas, mas foi ignorada pela associação habitacional. Outros moradores chegaram ir ao médico devido ao incomodo causado pelo cheiro e a tapar a base da porta da frente com roupas velhas.

A associação informou aos vizinhos de Seleone que a causa do problema poderia ser a disposição dos lixos ou ter relação com o encanamento. Enquanto isso, a caixa de correio da moradora ficou tão cheia que as cartas começaram a cair.

Em março de 2020, engenheiros tentaram fazer uma verificação de segurança do gás três vezes e levantaram a possibilidade de uma entrada forçada no apartamento, mas a pandemia de Covid-19 atrapalhou o plano.

O relatório dos vizinhos ainda revela que a associação de moradores disse à parlamentar Harriet Harman que tentaram entrar em contato com a mulher "muitas vezes" mas não tiveram resposta e que não poderiam entrar no local sem o apoio da polícia, mas que as autoridades "falaram com a residente e que ela estava segura e bem".

A polícia confirmou que foi duas vezes ao apartamento em outubro de 2020, entretanto não encontrou razões para entrar no local. Enquanto a parlamentar tenta entender como os oficiais puderam concluir que Sheila Seleone estava bem quando provavelmente já deveria estar morta.



Fonte: R7

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem